segunda-feira, 20 de outubro de 2008

abre aspas
Tenho cá duas meninas muito bem diferenciadas
Uma é fina e delicada, outra é grossa abrutalhada
Uma é torre bem guardada outra é porta escancarada
Uma é um anjo de candura, outra é bisca endiabrada

Tenho cá duas meninas muito bem diferenciadas
Uma pede leite quente, outra quer pinga gelada
Uma lê livros sagrados, outra faz pornochanchadas
Uma dança minueto, outra só dança lambada

Tenho cá duas meninas muito bem diferenciadas
Uma toma guaraná, outra vive embriagada
Uma dorme de pijamas, outra só dorme pelada
Uma é musa inspiradora outra é gata debochada

Tenho cá duas meninas muito bem diferenciadas.
Observo todas duas procurando entender
E percebo finalmente pra desassossego meu:
Cada uma é metade de uma soma que sou eu!
fecha aspas

(Beni Soares)

4 comentários:

Maria Joana disse...

ahhhh. demais, o texto com as fotos...
todas temos dessas misturas, não? o que fazer se uma parte não desgruda da outra

Alice Agnelli disse...

e o bom é que somos essa mistureba agridoce.

Clara disse...

uma, duas, três partes... mas o melhor mesmo é ser uma pessoa diferente à cada dia :)

Felipe Lobo disse...

E depois reclama que eu supostamente falei que era pirigueti! hehehe

PS. muito bom o texto! Todas as pessoas tem elementos diversos, que nos fazem parecer dois, três...