terça-feira, 21 de outubro de 2008

Tinha "Boa noite, Cinderela" no meu café-da-manhã!

Sabe quando as coisas tomam um rumo na sua vida e parece que você foi levada pra ele enquanto dormia? Daí, do nada, você acorda e tá tudo lá já. Todo caminho escolhido e percorrido já com suas conseqüências chegando que nem socos vindos do infinito – e com a força do infinito. (E você mal acordou!) Socos dos quais você nunca pode desviar. Socos conseqüenciais, cara! Ninguém se livra das conseqüências por mais que tente - e tentam a cada instante de desamor.

Daí você acorda meio atordoada, meio perdida, tentando entender como as coisas foram parar ali. Sim, é você mesma. O rosto é seu, o corpo é seu, as roupas são suas.

Daí você olha a sua volta, volta os olhos pras pegadas que deixou enquanto vinha e sim, os pés são seus, a jornada foi sua.

Mas aquilo ali não é bem o que você pensava, o que você decidiu. Que horas você decidiu por aquilo?

Você não se lembra como e quando, de fato, chegou ali. E o que é pior, o porquê. E o que é pior ainda, como voltar. Tem como? Você quer que tenha? Você vai, se tiver? E se não tiver?

E enquanto essas perguntas todas te atravessam fria e cruelmente, os socos não param. Eles não param, nunca. E você fica mais perdida, tão perdida, mas tão perdida que imobiliza. Nada move mais. Em nenhum lugar. Você não se lembra o que tem que fazer pra falar. Você sequer tenta desviar do que te bate. Acho que você meio que vira pedra, entende?

Daí você consegue fechar um olho e rezar pra que tudo aquilo não passe de um sonho mal sonhado.
E, de olhos abertos, e prece não-atendida, você vira pedra de novo.
Saca?

Então... foi justamente isso o que quis responder pra primeira pessoa que me perguntou como eu estava, hoje. Contentei-me com um muxoxo qualquer. Pedras não falam.

2 comentários:

Clara disse...

engraçado que eu acordei com essa sensação de pedra hoje... e engraçado tb abrir seu blog e ler esse texto!

Felipe Lobo disse...

Já aconteceu comigo também. Ter a sensação que, de alguma forma, vc estava li, mesmo sem ter lembrado como, mesmo sem ter ecidido por aquilo. Um surto de consciência - ou de arrependimento por não ter percebido.
Uma loucura. A vida toma o lugar do pesadelo e o sonho, da vida.