segunda-feira, 1 de junho de 2009

Lento(s)

Lento.
Lento ele vinha do outro lado da estrada.
Tudo estava lento. O vento, os passos, os pássaros. A poeira que seus pés levantavam ao andar.
O levantar da cabeça dela, do outro lado. O tirar a franja dos olhos pra poder enxergar.
O sol demorando-se para ir. Estendendo aquele laranja melancólico do fim de tarde seca. Ela espera.
E ele vem lento.
Quem assiste a cena de fora pensa estar assistindo a algum slow motion romântico. Mas desde quando a vida é cinema? Desde quando é bonita? Eesde quando quem tá de fora entende alguma coisa?
Ele só não quer chegar.
E ela só não quer ir ao seu encontro.
Finge que não vê.
Finge que está cansado.
Amam-se fingindo ainda amar.

  • Fingir:

Mulher nasce sabendo.
Homem morre ensinando.
E é o verbo de toda relação, em algum momento, por melhor que você seja.

Nenhum comentário: