sexta-feira, 7 de outubro de 2011

{ km }

(para quem fala ka eme)

Parem de me oferecer um trago.

Uma saída, um boteco, um colo, os ouvidos. Parem!
Parem de me oferecer um trago - que não seja um verbo, e acompanhado dele.
O que eu queria, hoje, era sair daqui, pegar a estrada e dormir ao seu lado. Na verdade, o que eu queria é que o lado fosse aqui do lado. Que não houvesse distância alguma. Havendo, na metade do caminho, (quando o pendrive mal tiver tocado) eu vou me arrepender e voltar pra casa.

...
Desconfio que entre nós dois sempre haverá uma metade do caminho que me fará pegar o retorno mais próximo.

Saco.

2 comentários:

AnaC. disse...

Oi!
Acho que foi com vc que conversei na prova de domingo. Foi, não foi? Vc estava sentada na carteira atrás de mim...
Fiquei olhando e pensando de onde eu te conhecia, depois que me lembrei que já havia lido o seu blog. hehehehe
Mundo minúsculo, né?
Tudo de bom pra vc :)
E parabéns pelo Blog!
AnaC.

retido disse...

cara, que bonito!! muito, mesmo!!